Sustentabilidade

O Capital Social, enquanto rede com valor económico intrínseco, é a base de sustentabilidade de todo o projeto. Depois do investimento inicial, que consiste na construção do site, da aplicação móvel e do recurso aos diversos meios de divulgação, o projeto tornar-se-á conhecido do grande público o que irá facilitar a angariação de apoios e patrocínios e também um maior envolvimento e participação da comunidade nas atividades do projeto.

A implementação de iniciativas que visam a integração das árvores de fruto urbanas nas esferas sócio-culturais, ambientais e económicas, em outras cidades do mundo, tem revelado vários benefícios para os municípios envolvidos, nomeadamente o envolvimento da comunidade no reconhecimento e na preservação do património agro ambiental urbano.

Através da promoção de um sentimento identitário de pertença face ao património arbóreo da cidade, garantir-se-á o envolvimento cívico necessário à sua manutenção e preservação de forma continuada e participada.

A formação e sensibilização é um dos pilares base de sustentabilidade de todo o projeto. Através deste trabalho pedagógico e formativo, baseado na troca de experiências e saberes, capacitar-se-ão multiplicadores que darão continuidade à sua atividade regular a longo prazo, permitindo a utilização das competências adquiridas na vida quotidiana, pessoal e profissional, dos envolvidos. A eco-cidadania e sustentabilidade social serão garantidas pelo reforço da produção alimentar local e pelo acesso facilitado a recursos de qualidade nutricional a populações desfavorecidas.

Espera-se que a Marca Social, com a criação de produtos diversificados e de qualidade, seja o garante da sustentabilidade financeira a longo prazo dos objetivos do projeto. Além dos quintais e logradouros da Mouraria, vamos também intervir nos Anjos, Graça/Sapadores e Castelo, nossos vizinhos, contando assim garantir um volume de colheita suficiente para o arranque e garantir a sustentabilidade a curto e médio prazo do projeto.

No pós-projeto, pretende-se que sejam expandidas as zonas de actuação dos serviços de tratamento e manutenção de árvores prestado pela equipa de terreno, passando este a ser cobrado. Uma vez que o projecto tem uma forte base pedagógica e de formação e pretende sensibilizar para a importância das práticas hortifrutícolas na cidade, após o primeiro ano continuarão a ser promovidos workshops abertos à comunidade e pagos, garantindo assim a disseminação das boas práticas após o ano de execução e uma outra garantia de sustentabilidade económica. Serão ainda promovidos jantares com chefes de renome, convidados pela Cozinha Popular da Mouraria, como forma de angariação de fundos e de divulgação do projeto.